Liderança e bem-estar: Como desenvolver iniciativas viáveis na organização?

Após 1 ano enfrentando a pandemia do coronavírus, garantir a saúde mental dos colaboradores vem se tornando cada vez mais importante, uma vez que quando ela é prejudicada, tanto o colaborador quanto a organização sofrerão as consequências deste estado emocional.

Com a intenção de entendermos melhor sobre este assunto, convidamos a nossa colunista e embaixadora Karen HadaHead of Operations e Partnerships na Fbizpara ser mediadora das lives no Mestre GP ao Cubo o streaming da gestão e o tema desta vez foi: “Liderança e bem-estar: Como desenvolver iniciativas viáveis na organização?” com a participação do nosso convidado Junior Souza – Programme Manager na Unilever.

Logo no início da conversa, percebemos que, antes da pandemia, as questões sobre práticas de gestão organizacionais humanizadas já estavam sendo discutidas.
A síndrome de burnout deixou de ser censurada e passou a ser pauta da liderança. Karen comenta que foi nítido para os gestores enxergar o que estava acontecendo e que cada detalhe deste assunto, gera uma necessidade de atenção. “ Seja em agências ou grandes corporações, estamos vivendo uma pandemia e sobrevivendo em estilos de trabalhos desiguais. Enquanto alguns conseguem trabalhar de maneira remota, outros precisam estar fisicamente no trabalho. O que não estava muito bom, foi intensificado com a pandemia  e ficou evidente que o cuidado com a nossa saúde mental é prioritário.” – comenta Karen.

Para seguirmos firmes e fortes, sem soltar  a mão de ninguém, é importante falarmos de bem-estar e como desenvolvê-lo; É importante perceber a relevância que os colegas do time possuem neste processo, eles são uma rede de apoio para trazer ferramentas no dia a dia, escutar sobre cada decisão que você pode tomar e te ajudar para manter a saúde mental no trabalho, visto que, muitas vezes pensamos que somos os únicos passando por determinada situação, e não, somos seres humanos com sentimentos parecidos. 

Quais ferramentas a organização pode usar?

Junior conta para nós que existem diversas maneiras simples e disponíveis que os líderes podem usar de suporte para o time, entendendo a situação do momento. “Sentir-se bem é muito particular, mas os líderes devem ter o cuidado de enxergar como o time está e se conectar com as pessoas além do trabalho.”

Existem iniciativas que funcionam para algumas empresas e outras não, é necessário criar e colaborar no processo de soluções que se referem à saúde mental das pessoas.
“Na Unilever, temos uma reunião semanal, normalmente às quartas-feiras, para falarmos sobre como estamos se sentindo. Nesta reunião, ninguém fala de trabalho, status ou projeto. Sabemos que as culturas são diferentes, existem pessoas que são mais acanhadas para falar e por isso, implementamos uma conversa sobre sentimentos a partir das cores do semáforo, a reunião do farol. 
Vermelho – Significa que a pessoa não está bem e precisa de uma determinada atenção.
Amarelo – A pessoa está ok, mas precisa de uma observação
Verde – Se sentindo bem e feliz.” – diz Junior.

Junior relata para nós como é esta experiência: “Muitas pessoas não queriam falar que estavam se sentindo  em vermelho. Elas acreditam que, ao dizer que estão em vermelho porque estão trabalhando muito, o gestor pode ter uma reação negativa, por isso é extremamente importante que o gestor crie proximidade e abertura com time para conseguir perceber quando algo não é sincero e a pessoa pode estar perto de ter um burnout. É necessário obter uma cultura de entendimento pessoal e rede de apoio.”

As redes de apoio são grupos que tentam ajudar. Se um colaborador está com o lado profissional abalado, outras pessoas do time podem ajudar na redistribuição do trabalho, como também se propor em outros tipos de ajuda.
“É necessário ter sensibilidade humana, um peso tão importante quanto o profissional.  Se você está passando por uma dificuldade pessoal, o seu trabalho é impactado. Esse tipo de iniciativa tem muitos níveis que te ajudam a identificar de uma forma mais humana como você interage com o seu time, já que as pessoas não querem passar e dizer que estão enfrentando questões emocionais difíceis, sendo assim, ao criar um ambiente seguro, as pessoas dividem sentimentos pessoais e profissionais” Comenta Junior.  

Quais ferramentas criativas a organização pode utilizar?

Junior nos traz duas opções de ferramentas que tem sido usadas hoje na Unilever.
Veja abaixo:

Headspace: É um aplicativo de meditação. Este aplicativo é pago mas na Unilever, os colaboradores possuem acesso gratuito. É possível perceber que são nas pequenas coisas que a empresa proporciona, que as diferenças acontecem, já que meditar apresenta inúmeros benefícios para a saúde, como reduzir a ansiedade e o estresse, melhorar a pressão arterial e aumentar a concentração.
Por conta dos grandes números de assinatura em aplicativos e streaming, o Headspace se juntou com a Netflix e lançaram séries que exploram a base da meditação e como ela pode nos ajudar a estar mais presentes e menos distraídos na vida cotidiana. Cada episódio foca em um benefício diferente (do controle do estresse à adoção da gratidão) e começa ensinando a abordagem e as técnicas e, depois, finaliza com uma meditação guiada.

The happiness index: O relatório mundial da felicidade analisa o crescimento e o resultado das empresas através da felicidade dos colaboradores. Quanto mais pessoas felizes e sentindo-se humanizadas, maior o resultado e crescimento. Esta análise é feita através de diversos estudos e casos ligados à felicidade e humanização.
As 3 coisas que o relatório avalia:
1: Tratamento dos colaboradores como seres humanos
2. Os colaboradores têm voz?
3. Eles são verdadeiros com eles mesmos? 

Entendendo os sentimentos com dados, é possível encontrar os indicativos de burnout. Esa pesquisa pode ser feita  anonimamente também. 
Além destas duas alternativas criativas, Junior e Karen reforçam a importância em divulgar ferramentas gratuitas e entender com o time o que é felicidade e bem-estar naquele tipo de trabalho. 

Iniciativas que precisam de apoio

Um dia de cuidado: Um dia no mês que você não irá marcar reunião. A ideia é analisar quais tipos de coisa você consegue fazer sem a necessidade de estar na frente do computador. Neste dia, você será responsável pela evolução do seu trabalho através de um olhar profundo sobre si mesmo em reflexões e pensamentos. “Estamos acostumados com o automático – trabalho, entrega, deadline- estes momentos de reflexão são riquíssimos e nos trazem resultados excelentes.” e completa: “ O gestor precisa confiar em seu time e principalmente sobre como eles gerenciam tempo e entrega com responsabilidades.”

Horários com flexibilidades:  Manejar os horários e se adaptar de maneira que faça sentido para você, possibilita uma grande diferença, 15 minutos de caminhada aumenta a produtividade em 30%. O gestor consegue possibilitar estas iniciativas, assim como também utilizá-las em sua rotina.  – “Flexibilidade e confiança são as bases chaves para que tudo aconteça da melhor forma.” – Finaliza Junior. 

O que de fato nos gera bem-estar?

As armadilhas da mente nos impulsionam na interrupção de atividades que realmente nos fazem bem. A mente fica cansada e estes pensamentos só desaparecem quando nós lutamos e fazemos como por exemplo, a sensação de motivação e bem-estar após um exercício físico, uma meditação e afins.
Diminuir a frequência de acompanhamento das notícias, ajuda a nos concentrarmos melhor e manter a esperança ativa, viver um dia de cada vez parece clichê, mas ajuda totalmente nas incertezas que estamos inseridos.
.
Júnior finaliza: “Precisamos entender que não sabemos e não temos uma ciência que comprove sobre quantos dias ou meses estaremos nesta situação, hoje nós temos desafios e precisamos lidar com eles. Existem muitas pessoas do bem e se você consegue se conectar e compartilhar a vida com essas pessoas, isso irá te ajudar muito! Os desafios são iguais para todos, porém há diferentes formas, níveis e formatos. É preciso tornar cada dia vivido com mais prazer e nos dedicar ao que está em nossas mãos, fazendo o melhor disso.”


Assista o conteúdo completo desta live e fique por dentro do universo da Gestão, Cultura, Liderança e Processos através do Streaming da Gestão- Mestre GP ao Cubo.


Oferecimento

Mantenedores

Entidades Apoiadoras