eSports: um mercado de bilhões de dólares que precisa estar no seu radar

Engana-se quem acha que jogos de videogame ou computador são só coisas de criança. Essa brincadeira tem ficado cada vez mais séria e tem gerado resultados expressivos, tanto para os próprios jogadores que chegam a ganhar milhões de dólares em prêmios e patrocínios, quanto para marcas que apostam neste mercado que só tem crescido ano após ano.

 Os eSports (esportes eletrônicos), se enquadram quando há competições disputadas em que os jogadores atuam como atletas profissionais e são assistidos por uma audiência presencial (muitos com ginásios lotados!) e/ou online, por meio de plataformas de streaming ou TV.

 Ok, mas o que eu tenho a ver com isso?

Um recente estudo divulgado pelo Juniper Research, aponta que o mercado de eSports e streaming de jogos deve crescer 70% nos próximos quatro anos, com uma projeção de movimentação de US$ 3,5 bi em 2025 – contra US$ 2,1 bi atualmente.

Quando falamos em audiência, em 2025 a previsão é de chegar a 1 bilhão de espectadores, frente aos 800 milhões sendo batida até o final de 2021, sendo que cada vez mais, as gerações X e Y tem engajado com streamers, campeonatos e eventos. Apenas no Brasil, temos mais de 75 milhões de jogadores e uma previsão de o número de espectadores de eSports em todo o mundo passar os 600 milhões.

Esses números não passam em branco nem mesmo aos tradicionais clubes de futebol, como Flamengo, Corinthians, Santos e Cruzeiro que já estão nos eSports. Agora, em um mercado com tamanha expressão em números, cabe às marcas e agências saberem se expor da melhor maneira possível nesse universo. 

Grandes marcas já têm enxergado o potencial deste mercado como Intel, Coca-Cola, RedBull, Netshoes, Submarino e DHL, que é ovacionada quando aparece nos campeonatos por ser uma das primeiras marcas a investir e patrocinar eventos como estes. Vale lembrar, também, da Magazine Luiza, que tem investido e/ou adquirido empresas que têm maior proximidade com o público potencial. 

No entanto, ainda há muito o que ser explorado.

Como fazer parte desse mundo?

Não dá para negar quão antenado é o público-alvo deste universo, portanto, apenas querer aproveitar essa onda por conta da altíssima audiência e fidelidade do espectador não é garantia de ótimos resultados, pois encarar este ecossistema apenas como mídia pode ser um tiro no pé. 

Saber dialogar com esse público é fundamental para engajá-lo . Para isso, já existem consultorias especializadas no desenvolvimento de campanhas com foco neste nicho, que utilizam técnicas, linguagens, creators e ferramentas específicas que falam a mesma língua do público.   

A vantagem disso é que se trata de um público extremamente fiel, que valoriza e advoga a favor das marcas que apoiam o esporte que eles tanto gostam.

Você já pensou em incluir seus projetos neste universo? Vale a pena!

André Pandaléo
CEO @ bauc.ag

 


Oferecimento

Mantenedores

Entidades Apoiadoras