Uma prática muito comum nas agências de publicidade e comunicação e que vem ganhando força nas empresas de outros mercados, é o uso do home office como um diferencial de trabalho.

Já falamos em outros artigos que hoje o papel do Gerente de Projetos deixou de ser direcionado a somente alinhar planejamento, escopo, verba, briefing, prazos e buscar produtoras para desenvolvimento dos trabalhos, mas também gerir pessoas, ou seja, equipes de diversas áreas trabalhando em sintonia para o desenvolvimento do projeto.

A proposta do trabalho home office oferece flexibilidade, praticidade e custos menores para as empresas. Já para o profissional, além de poder desfrutar dos benefícios anteriores, é necessário ser disciplinado, organizado e dedicado.

Mas, você GP sabe como gerir uma equipe remota?

Listo abaixo algumas dicas, no entanto você poderá ter mais conhecimento sobre esse tema no Fórum Mestre GP SP, no dia 22 de setembro, no Palco Métodos, na palestra ‘O desafio de praticar a gestão remota de equipe’, com Gabriel Matias da Crowd.

Banners-FSP (1)

Vamos as dicas?

Comunicação

Mencionar a comunicação como um problema em pleno 2018 parece algo ultrapassado, mas para muitas pessoas ainda é algo a ser trabalhado. Estar conectado em todos os meios de comunicação não quer dizer que um profissional sabe se comunicar.

Em uma equipe remota, a comunicação pode ser um grande problema. Por isso, é importante  identificar como o profissional que você vai trabalhar funciona para receber as informações. Ter uma ferramenta de gerenciamento de projetos e canal de comunicação é uma ótima alternativa para não ficar focado em apenas trocas de e-mails.

Utilize metodologias

Comece definindo qual metodologia gerenciará os processos produtivos da sua equipe. O Scrum, por exemplo, é a metodologia bastante utilizada nesse modelo de trabalho. Os projetos são divididos em ciclos chamados de Sprints. O Sprint representa um Time Box dentro do qual um conjunto de atividades deve ser executado.

Com essa metodologia, os integrantes da equipe conseguem realizar o trabalho de forma independente, mas, ainda assim, conseguem analisar tudo o que está sendo executado para atingir o objetivo final do projeto.

Lembre-se do integrante da equipe que trabalha remoto

É comum e compreensível esquecer de incluir o colaborador que trabalha remoto em pautas que estão mais direcionadas as pessoas alocadas na agência. Mas, esse detalhe pode causar problemas e ruídos no decorrer dos projetos. Por isso, incluir a videoconferência na rotina da equipe alocada é importante para integrar todos profissionais envolvidos.

Quer saber outras dicas? Então, inscreva-se para o Fórum Mestre GP 2018. LOTE PROMOCIONAL até 31/8.

Sobre o Autor

Você também pode curtir

Deixe um comentário