As emoções são reações inevitáveis e afetam bastante no desempenho dos seres humanos

 

Trabalhar com inteligência emocional é saber lidar com as emoções. Não é possível controlá-las, mas entender a relação delas com o corpo e a mente traz resultados eficazes. No mercado de trabalho, os candidatos já não são mais escolhidos apenas pelo currículo. O controle emocional virou aspecto fundamental na hora da decisão dos recrutadores. Além disso, gerenciar as emoções dos colaboradores também passou a ser tarefa dos líderes.

A inteligência emocional foi um dos temas abordados pelas professoras Lia D’Amico e Silvia Rodrigues, no Curso de Gerenciamento de Projetos do Mestre GP. Acesse o especial GP de A a Z e fique por dentro das novidades sobre gestão de pessoas.

 

O que é a emoção?

As emoções são um simples registro de uma informação, que influenciam o comportamento e movem para uma ação, de forma absolutamente automática. Desta forma age a natureza, liberando o cérebro para cumprir a função principal, que é cuidar da sobrevivência do indivíduo.

 

O que é a inteligência emocional?

Inteligência emocional é um conceito em Psicologia que descreve a capacidade de reconhecer e avaliar os seus próprios sentimentos e os dos outros, assim como a capacidade de lidar com eles. Conhecer formas de lidar com o inesperado, gerenciar as emoções, desenvolver empatia e se manter motivado são algumas das características de quem controla a inteligência emocional.

 

Técnicas de controle emocional

Existem duas maneiras de lidar com emoções na rotina: respirar e identificar o que está sentindo; ter repertório emocional para saber como está se sentindo. Os dois modos servem para auxiliar o autocontrole emocional. Em relação a abordagem, existem alguns degraus de comunicação empática que podem facilitar o controle emocional das pessoas, como:

  1. Ouça com atenção e, de vez em quando, repita algumas palavras para checar entendimento;
  2. Expresse o que foi dito com suas próprias palavras dando feedback de como você entendeu;
  3. Procure refletir os sentimentos do colega: o que você acha que despertou nele ou nela?;
  4. Ocasionalmente, faça um resumo da essência do que foi dito. Expresse sua interpretação do sentimento da outra parte.

 

Inteligência emocional na gestão de conflitos

“O conflito pode ser compreendido como um despertar simultâneo de dois ou mais motivos que sejam incompatíveis” (R. Minadeo)

Para lidar com conflito, é necessário ter fundamentos da inteligência emocional. Ou seja, saber reconhecer e avaliar as emoções próprias e dos outros indivíduos. Assim, é fundamental que exista o autoconhecimento, um desejo genuíno de resolver o conflito e a capacidade de lidar com empatia.

O conflito também é reconhecido como a profunda falta de entendimento entre as duas ou mais partes. Por isso, permita compreender o lado da outra pessoa e identificar como aquela situação o afeta. Compreendendo a emoção, fica mais simples avaliar os melhores passos para resolver a situação.

 

>> Quer saber mais sobre inteligência emocional e gestão de pessoas? Participe dos cursos do Instituto Mestre GP. A série “GP de A a Z” encerra aqui com a sequência de matérias sobre o universo de Gestão e Projetos.

>> Confira os outros conteúdos! Acesse AQUI para ver a primeira notícia do especial: [GP de A a Z] O que é um Líder de Projetos?

Sobre o Autor

é jornalista formado no Centro Universitário de Brasília – UniCEUB. Analista de Comunicação no grupo Digitalks, Gabriel também tem experiência na área de jornalismo político. Trabalhou em agências de comunicação e na Câmara dos Deputados. Gosta de produzir conteúdos digitais e foca no Marketing Digital.

Você também pode curtir

Deixe um comentário