Saiba como a empatia pode mudar o ambiente e relações de trabalho.

Saber conciliar a gestão técnica com a gestão pessoal, é garantia de boa interação com as pessoas que contam com a sua liderança.

De acordo com os dados oficiais do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) – resultados divulgados em 2016 na Folha –  a participação das doenças como transtornos ansiosos e reação grave ao estresse, cresceu 30% nos últimos três anos. E esse resultado está diretamente ligado a relação com a gestão.

Sabemos que hoje em dia não é somente a questão financeira que mantem um colaborador motivado e com desejo de permanecer na empresa, mas sim, como ele enxerga a gestão de pessoas no cenário em que está inserido.

Por isso, é necessário ficar atento para evitar erros simples, mas que podem proporcionar grandes problemas emocionais, tanto para quem está na liderança, por achar que não consegue estar próximo de seus parceiros, como para quem precisa lidar todos os dias com a gestão.

Mas afinal, como a falta de empatia pode afetar tanto nas relações profissionais? A resposta se constrói assim:

Cada pessoa é única

Conhecer um pouco sobre a história de vida de cada membro da equipe, buscar informações sobre o que deseja para o futuro e suas motivações, são passos para empatia agir no ambiente de trabalho.

Escute, pense e depois exponha a sua opinião

O dom de saber escutar e falar no momento certo, não é uma tarefa fácil. Alguns conseguem aplicar tranquilamente, outros nem tanto. Mas saiba que saber ouvir é uma habilidade indispensável num líder de projetos. Escutar ajuda a aumentar o conhecimento, evitar problemas de interpretações, por fim, ouvir é a porta de entrada para absorver novas ideias, novos conceitos, e tornar o ambiente de trabalho mais saudável e produtivo.

Fale também por meio da linguagem corporal

Além das palavras, o seu corpo também precisa transmitir uma mensagem positiva. É importante o olhar nos olhos, adotar uma postura confiante e segura quando o problema/solução chegar até você, mas sempre, com neutralidade.

Seja um ajudador e não um acusador

Saber que pode contar com o auxílio do gestor em um momento de insegurança, ou quando está notando algum gargalo no andamento do projeto, não é algo ruim. Ser um líder de projetos empático (alguém que tem facilidade em se colocar no lugar do outro; que pensa no outro) é estar cada vez mais próximo da sua equipe.

Forme laços

A empatia ajuda a criar laços de confiança e colaboração entre a equipe. Uma via de mão dupla, que atrai um resultado de boas relações e desenvolvimento humano com o despertar de talentos ocultos.

Banner-curso

Curso Cultura de Gerenciamento de Projetos para o mercado publicitário, módulo 4 Gestão de Pessoas. Conheça todos os módulos e inscreva-se!

Sobre o Autor

Jornalista do Instituto Mestre GP, formada pela Universidade São Judas Tadeu. Trabalha com comunicação há nove anos e atua com marketing digital e marketing de conteúdo.

Você também pode curtir

Deixe um comentário