Certamente você já ouviu falar de transformação digital, aliás, esse é um tema que cresceu e ganhou destaque nos últimos anos. Isso, porque grandes empresas de todos os setores notaram a importância dessa evolução e estão buscando, cada dia mais, aplicar o contexto digital em suas operações.

No entanto, a transformação digital, não é apenas buscar e ativar a empresa nas plataformas sociais. Vai além! É transformar, e não apenas mudar, a forma de comunicação, de relacionamento, do modo de pensar e agir, e principalmente, na prestação de serviços e de consumo dos produtos.

Diante desse cenário, as empresas estão buscando a assessoria de empresas especializadas na metodologia Lean, para aplicar as transformações digitais com objetivo de entender melhor o mercado em que atua, e conseguir atender às mudanças na forma de consumo que tem impactado negócios em todos os setores.

E esse foi o tema central do evento Lean Digital Summit, realizado no último dia 9 de novembro, em São Paulo. Um dia reservado para aprender como o lean está potencializando a transformação digital, impulsionando a inovação e criando valor para os clientes.

O que é Lean?

Segundo o Lean Institute Brasil, é uma filosofia de gestão inspirada em práticas e resultados do Toyota Production System (TPS), desenvolvido no Japão nos anos 50. O TPS é formado por dois pilares:

1- Jidoka – é conhecido como o pilar da qualidade e busca identificar anormalidades e interromper a produção para evitar desperdícios.

2- Just-in-Time – sistema de gestão voltado à otimização da produção e redução de custos.

Desta forma, a metodologia aumenta a eficiência de processos ao permitir a visualização de problemas e a correção rápida de defeitos. Ao contrário dos modelos tradicionais, o sistema celebra a identificação de erros como grande oportunidade de aprendizado e melhoria.

Aplicados a todas as dimensões dos negócios, o TPS (Toyota Production System) busca a alta qualidade no menor prazo e com menor custo por meio da eliminação do desperdício, resultando em ganhos de produtividade, excelência, inovação e satisfação do cliente.

E esse foi o tema da palestra comandada por Christopher G. Thompson, Gerente de Projetos, no Lean Institute Brasil.

“A Transformação Digital exige pensamento lean. Na ótica lean, o propósito deve estar sempre associado à criação de valor sob a perspectiva do cliente.” – compartilha Christopher G. Thompson.

23715258_1496554767060848_1765628304_o

Antes de implementar qualquer transformação é necessário pensar em toda operação e entender se a inovação projetada é algo que realmente o cliente precisa. Antes da hipótese do crescimento, vem a hipótese do valor.

Outro destaque apresentado por Thompson, é que a atitude baseada na filosofia lean trabalha para realizar o “genba ou gemba” – termo japonês que significa o local onde as coisas acontecem. Pode ser uma fábrica, um escritório de engenharia, uma área de atendimento ao cliente, um centro cirúrgico, um guichê de uma empresa aérea, o local onde o processo de consumo de um produto ou serviço acontece. Com isso, é necessário ter um conhecimento real, tomar cuidado com as melhorias isoladas e conhecer a jornada do cliente de ponta a ponta.

23730790_1496554643727527_1427679129_o

“A melhoria precisa ser enxergada por todos trabalhando de forma unida, para uma jornada mais curta. São os fluxos de valores que precisam de mudanças, e não as áreas da empresa. A transformação digital não está no departamento, e sim, no fluxo.” – afirma Christopher G. Thompson do Lean Institute Brasil.

Sobre o Autor

Jornalista do Instituto Mestre GP, formada pela Universidade São Judas Tadeu. Trabalha com comunicação há nove anos e atua com marketing digital e marketing de conteúdo.

Você também pode curtir

Deixe um comentário