Estilo de gestor: conheça os principais

 

Independentemente do tamanho da empresa, exercer a liderança é sempre um desafio para os gestores. Aliás, tornar-se um líder assertivo pode ser complexo porque essa construção requer maturidade, experiência e autoconhecimento. Contudo, nem sempre o profissional que comanda o time tem todos os atributos. Você sabe como tem sido seu desempenho e qual é o seu estilo de gestor?

Se ainda não, então esse post é pra você. Elencamos os principais tipos de liderança, bem como suas principais características. Na certa, você irá se identificar com algum e reconhecer o seu estilo de gestor. Sabendo disso, será possível refletir sobre a maneira como você tem conduzido a gestão e os membros da equipe. Se necessário, vale mudar a estratégia. Boa leitura!

 

#1 Gestor Autocrático

Neste caso, o gestor é o centro de todas as ações e decisões e, como tal, centraliza o poder em si. Normalmente, ele lidera pelo medo e não permite que os colaboradores participem dos processos de inovação e melhorias, nem das tomadas de decisões.

Além disso, o líder autocrático tende a ser centralizador, ou seja, tem dificuldade em confiar nos funcionários para delegar tarefas. Nesse ritmo, ele acumula muitas funções, convive com a sobrecarga de trabalho e prejudica o desempenho do negócio.

Normalmente, como adota um tom ríspido, acaba afastando os colaboradores e criando um clima de trabalho pesado, que inibe a participação das pessoas e leva ao descontentamento.

 

#2 Gestor Democrático

Este líder se destaca por adotar um modo de gestão totalmente oposto ao autocrático. Ele costuma incluir os liderados em suas decisões motivando o time. Assim, todos os profissionais se sentem convidados para participar da construção de soluções e melhorias, bem como da superação de desafios. Logo, os resultados também tendem a ser mais positivos.

Como o próprio nome sugere, ele busca promover uma democracia dentro da organização, porque acredita no poder da gestão colaborativa, em que todos podem ter algo valioso para contribuir. Com isso, a motivação da equipe cresce, a produtividade melhora e os profissionais ganham mais qualidade de vida.

 

#3 Gestor Paternalista

Sabe aquele líder que se envolve emocionalmente e acompanha até a vida pessoal dos profissionais? Ele tem o estilo paternalista. Contudo, nem sempre isso é bom. Afinal, como também se deixa levar pelas emoções, muitas vezes o gestor compromete os resultados e o desenvolvimento do time.

Semelhante ao modo como um pai “mima” seus filhos, o líder paternalista limita o crescimento dos funcionários quando toma como base os sentimentos e não os fatos para gerir a equipe.

Quando as emoções guiam o gestor ele deixa de ser imparcial, tornando a sua gestão pouco ou nada justa com todos os colaboradores. Além disso, outro aspecto negativo é a tendência dos colaboradores mais antigos se acomodarem. Como têm um vínculo e são queridos pelo “pai”, eles não se preocupam com a qualidade das entregas porque sabem que o gestor os defende.

 

#4 Gestor Exigente

“Nem 8, nem 80”: esse é um ditado popular que serve perfeitamente como um conselho para gestor exigente. Isso porque para ele não existe meio termo. O líder com esse estilo adota um alto padrão de exigência que, na maioria das vezes, é exagerado, orientando o time para a busca pela perfeição.

Enquanto cobra demais da sua equipe, se prende a detalhes e não aceita a participação dos profissionais no processo de tomada de decisões, ele perde a visão do negócio e do mercado. Ou seja, compromete o desempenho da agência.

Assim como o autocrático, ele acredita que se quer um trabalho benfeito, ele mesmo deve fazer. Com isso, o líder assume tarefas que poderiam ser delegadas e realizadas por outra pessoa, comprometendo o seu desempenho e limitando o crescimento dos funcionários.

 

#5 Gestor Coach

Por fim, chegamos ao estilo de gestor, ideal para esse nosso novo tempo. Felizmente, o líder coach tem se tornado cada vez mais comum. Isso é muito bom tanto para as empresas quanto para os profissionais.

Segundo dados de uma pesquisa realizada pela Fundação Dom Cabral, para liderar uma equipe de sucesso, um líder precisa conhecer a si mesmo e o seu estilo de gestor e, claro, ser um exemplo para o grupo.

Ou seja, o coach é o estilo de gestor mais requisitado no mercado, uma vez que ele valoriza o autoconhecimento e aperfeiçoa sua inteligência emocional. Ambas são habilidades indispensáveis para manter a harmonia e potencializar a produtividade da equipe.

Com empatia e humildade, o gestor coach consegue promover um ambiente de trabalho agradável, bem como manter sua equipe motivada e preparada para os desafios. Além disso, com inteligência emocional, ele também consegue contornar as adversidades e solucionar os problemas, porque visualiza oportunidades mesmo nas situações mais difíceis.

 

#6 Gestor Lean

Essa liderança surgiu no pós-segunda Guerra Mundial, com a criação do Sistema Toyota de Produção . O foco do gestor lean é eliminar desperdícios e reduzir custos por meio de adaptações, padronizações de processos e melhorias contínuas.

Frequentemente, o líder que trabalha pautado por essa metodologia, acaba adotando-a como estratégia de gestão e filosofia de vida.

Com esse olhar, ele analisa a empresa como um todo e encara o desafio de incentivar o desenvolvimento contínuo de profissionais e setores, de modo que todos possam crescer juntos e trabalhar pelo sucesso da organização.

Aliás, ele tem um perfil único e completo. Isso porque consegue engajar pessoas, manter metas alinhadas, ter uma visão integrada, nortear o time e pautar o crescimento pelos valores da organização. Acima de tudo, ele é um facilitador.

 

#7 Gestor Servidor

Quem trabalha com um líder servidor, muito provavelmente desfruta de um ótimo ambiente de trabalho. Isso porque ele é o gestor que costuma fazer de tudo para atender às expectativas e necessidades dos membros do time. O seu objetivo maior é ver as pessoas felizes.

Contudo, para o líder esse exercício não é tão simples assim. Afinal, é preciso entender e identificar as reais necessidades dos profissionais e esse processo é desafiador. Até mesmo porque, muitas vezes, nem eles sabem, de fato, do que precisam.

Neste cenário, é necessário muita empatia e observação. O líder servidor deve se colocar no lugar do outro, analisar sua rotina, suas dificuldades, ouvir suas queixas e identificar o que pode ser diferente.

Como essa estratégia requer um olhar atento, esse líder costuma atuar de maneira discreta, focando muito mais no desenvolvimento do indivíduo do que no grupo.

 

#8 Gestão com foco em processos

De maneira semelhante ao líder lean, o administrador que opta por esse tipo de gestão busca o aprimoramento dos métodos, procedimentos e estratégias, com o objetivo de aprimorar continuamente a execução dos processos.

Consequentemente, esse movimento leva à conquista de resultados mais positivos e duradouros. Afinal, o modelo de gestão é revisado e melhorado constantemente.

Neste modelo, a equipe de profissionais precisa se manter muito atenta aos detalhes e comprometida com a entrega necessária para viabilizar cada uma das mudanças propostas pelo gestor.

 

#9 Gestão com foco em resultados

Esse modelo de administração foca no que realmente importa para qualquer organização: no seu desempenho. Por isso, o líder que opta por esse tipo de gestão

enfatiza, principalmente, os objetivos a serem alcançados e os valores da organização.

São características marcantes deste modelo:

  • A chave do processo é o foco no resultado e não nos procedimentos;
  • A responsabilidade por atingir ou não os resultados é de todos;
  • A liderança é mais participativa;
  • Os setores da empresa permanecem juntos e integrados, de olho nas metas e nas tarefas a serem executadas, para que seja possível obter o resultado desejado.

 

Quer saber mais sobre gestão de pessoas e liderança? Faça o download do e-book sobre liderança: “O perfil do líder inspirador”. Tudo o que você precisa saber para identificar e melhorar o seu estilo de gestor.

Sobre o Autor

é Graduada em Relações Públicas com pós-graduação em Marketing e Comunicação Estratégica, vem atuando na área nos últimos 8 anos. Hoje esta à frente da estratégias de Marketing da Operand, software de gestão de projetos para equipes criativas. Apaixonada por brainstormings, livros de romance e pela natureza, está sempre buscando melhorar o seu relacionamento com o meio-ambiente.

Você também pode curtir

Deixe um comentário