O uso dos principais pilares da Gestão de Projetos no home-office

Os tempos são difíceis e junto com esse cenário nos deparamos com um desafio inesperado para o nosso mercado de trabalho: como funcionar à distância de um dia para o outro? Como colocar de pé operações de agências de comunicação que tradicionalmente sempre trabalharam com departamentos lado a lado?

Em questão de dias, em um momento cheio de incertezas, estávamos todos em nossas casas trabalhando por videoconferência e promovendo troca de informações – que até então seriam facilmente resolvidas pessoalmente – por ferramentas e etiquetas de comportamento como jamais havíamos feito antes.

Pessoalmente devo confessar que no início foi bem difícil e acredito que trabalhar comunicação de longe não deve ter sido tarefa fácil para ninguém. Mas ao mesmo tempo que senti dificuldade por um lado, por outro agradeci por sermos totalmente imersos em tecnologias que permitem evoluir com os nossos trabalhos mesmo de longe.

Até mesmo a aplicação da metodologia de gestão de projetos precisou ser adaptada para essa nova realidade, fazendo com que alguns pilares tivessem automaticamente maior predominância. Para exemplificar, na figura abaixo, destaco em vermelho os pilares que enxergo com maior potencial no “desafio quarentena”:

 

Gestão de Integração:

Integrar pessoas no mesmo ambiente não é tão difícil, mas com cada um da sua casa é preciso manter motivação e mediar cenários para que todos estejam sempre na mesma página;

Gestão de Qualidade:

Garantir que o trabalho, mesmo à distância, seja feito com qualidade, é um dos principais pilares. As validações, discussões sobre entregas, e feedbacks sem o olho no olho são pontos de atenção que demanda muito da gestão aplicada;

Gestão do Tempo:

Gerir tempos, prazos e movimentos estando lado a lado com suas equipes já é um grande desafio, fazê-lo à distância dobra a responsabilidade; conciliar agendas de longe não é tarefa fácil;

Gestão das Comunicações:

Fazer com que as pessoas se comuniquem corretamente já é um desafio pessoalmente, estando longe então vira um daqueles pratinhos que não pode cair, mas as ferramentas e tecnologias estão aí para isso mesmo, são diversas opções sem desculpas para um “não sabia”;

Gestão de Riscos:

Pra mim o principal dos pilares, pode parecer redundante mas gerir risco em um cenário de risco é um desafio sem precedentes;

Gestão das Partes Interessadas:

Este é o pilar que engloba todos os outros – todos o tempo todo na “mesma página” é o que norteia esse pilar.

É claro que gestão alguma é feita por uma só pessoa. Nada disso seria possível sem a participação de todas as áreas que formam as agências trabalhando em uma mesma direção e desafio: como manter vivo e ativo os potenciais de marcas e clientes em um momento de retração de consumo e mesmo assim continuar gerando negócios?

Não é só sobre a publicidade que falamos aqui, falamos também de compaixão e colaboração. Isso tudo vai passar e quando passar estaremos todos diferentes e mais fortes, muito além de qualquer relação comercial, seremos ainda mais parceiros de um futuro que começa agora.


Oferecimento

Mantenedores

Entidades Apoiadoras