Mindfulness no mundo corporativo: Como a empresa pode se beneficiar?

Comecei a pesquisa para este artigo perguntando para algumas pessoas de áreas e idades diferentes, qual a primeira palavra que vinha na cabeça delas quando ouviam sobre MINDFULNESS. As respostas foram diversas: energia, meditação, mente, concentração, atenção, escuta ativa e qualidade de vida.

Para os que desconhecem o termo, estamos falando de Atenção Plena: desenvolver e praticar um conjunto de técnicas e recursos com o objetivo de alcançar atenção e foco naquilo que estamos fazendo no momento. É uma ideia centenária que foi resgatada e trazida para os dias atuais.

Parar. Escutar ativamente. Compreender. Executar com foco.

Parece impossível na loucura que é o mercado publicitário, né?

No início de 2020, antes da pandemia e de todo esse cenário caótico, fui convidada pelo RH da CP+B para participar de um Curso sobre Mindfulness para Líderes. Confesso que no primeiro momento aceitei, mas não entendi exatamente do que se tratava (Google me ajudou aqui).

Primeira aula e o nosso querido palestrante e especialista no assunto, Eduardo Farah pediu que fechássemos os olhos por 1 minuto e tentássemos nos concentrar na contagem da nossa respiração e ignorar barulhos ao redor. Resultado? Caos. Todos rimos em menos de 10 segundos e demoramos mais uns 5 minutos para nos recompor e recomeçar. E assim fomos aprimorando aula a aula. É um exercício muito difícil, principalmente para nós que estamos acostumados a fazer reuniões respondendo e-mail, conversar com alguém trocando mensagens, fazer uma apresentação pensando no almoço, assistir a uma série jogando no celular e assim por diante.

Conversando com a Líder de RH da agência, Dulce Barbosa, questionei sobre qual gatilho fez com que  a agência optasse no investimento do curso de Mindfulness para Líderes. Ela dividiu comigo que a questão principal foi sobre:  “O entendimento de que a atenção plena melhora a comunicação e tem grande impacto nos aspectos de gestão, além de colaborar muito na questão de saúde mental e resolução de conflitos.”

Para Eduardo Farah, os dois principais objetivos atuais na procura das empresas pelo MindFulness são: as questões de saúde mental e o equilíbrio emocional. “Poucas empresas entendem os benefícios de aprendizado, criatividade, performance e harmonia que o Mindfulness traz. A busca acaba sendo pela dor, quando o problema já está instalado.”

Além de contribuir positivamente no ambiente profissional, o Mindfulness traz muitos benefícios para a vida pessoal. De acordo com Eduardo Farah, “Não há como dividir o colaborador em 2, ou seja, dizer que ele tem um lado pessoal e um lado profissional que não se comunicam, somos um e por isso,  é fundamental sermos encarados desta forma. O lado pessoal que  grita dentro de cada um é um grande motivador para mudanças necessárias que impactam a pessoa no seu todo.”

Cada pessoa pode testar e desenvolver suas próprias técnicas: Alguns preferem o silêncio, outros música, alguns conseguem ficar de olhos fechados concentrados na respiração ou nos batimentos cardíacos, outros olhando para alguma paisagem. O importante é descobrir aquilo que te deixa confortável e te permite focar em algo, sem julgamentos ou questionamentos. Aplicar alguma dessas técnicas durante 5 minutos na sua rotina faz com que você alcance um estado mental de controle e concentração, aumentando sua performance e gerando mais resultado.

Para as empresas, quando os colaboradores treinam a atenção plena e o foco de forma contínua, o resultado é sempre positivo: Aumento de produtividade e criatividade, diminuição do stress, melhora na memória e na busca por resultados mais eficazes, diminuição de afastamento por doenças, melhoria na qualidade de vida pessoal dos colaboradores e consequentemente, mais entusiasmo e motivação para o trabalho. O benefício é mútuo.

Aproveite o final desta leitura para fechar os olhos, respirar e se concentrar por 5 minutos.


Oferecimento

Mantenedores

Entidades Apoiadoras