Hoje, os dados gerados, especialmente no ambiente digital, são fundamentais para a estratégia das empresas

 

Independentemente da área profissionais são cobrados a apresentar números e resultados e diante deste cenário, surgem diversas ferramentas e soluções para ajudar neste acompanhamento de resultados. Uma das ferramentas que têm cada vez mais ganho espaço é a utilização de painéis (dashboards), pois tais ferramentas simplificam o processo de enxergar os números, resumindo as métricas e indicadores importantes correlacionados aos objetivos e metas traçados, portanto, auxiliam as empresas e profissionais agirem mais rapidamente e consequentemente, reduzindo gastos, prazos e sendo mais rentáveis.

Um dashboard quando bem desenhado, facilita a análise de dados e oferece inúmeras funcionalidade, com a finalidade de dar suporte aos profissionais, podendo servir de sustentáculo a decisões, pois resumem os indicadores mais importantes de forma visual, facilitando a tomada de decisão e resultando em projetos mais rentáveis.

 

Como já dito, a utilização pode ocorrer em diversas áreas, como:

  • No e-commerce, por exemplo, que possui grande fluxo de dados, as marcas têm acesso a uma infinidade de informações, como visitas na página, tempo de permanência, horas de acesso, entre outras estatísticas. Um dashboard bem estruturado facilita a análise, apontando para a equipe as vendas realizadas, a receita e o ticket médio. É possível, ainda, localizar os produtos que mais originam receita e a quantidade, além de visualizar o comportamento de compra e as principais fontes de tráfego geradoras de receita, com a respectiva taxa de conversão.
  • Em Recursos Humanos, setor que se cobra muito por redução de custos, diminuição do índice de rotatividade de funcionários (turnover) e capacitação das equipes, utilizar dados pode ajudar na criação de estratégias para contratações mais assertivas, retenção de colaboradores, capacitação e treinamentos específicos, entre várias outras ações. Dashboards desenvolvidos para esse segmento costumam trazer funções como o seletor de período, onde é possível definir as datas exatas que deseja visualizar as informações, juntamente ao filtro de dados, como os de: gênero, cargo e área. É possível ver a média salarial de cada colaborador, além de acessar uma tabela com todas as referências do colaborador, como vencimento de férias, data de aniversário, idade, tempo na empresa, salário, cargo e departamento.
  • Em finanças, é possível acompanhar as informações de entradas, saídas realizadas e previstas, com fácil visualização em gráficos. O detalhamento desses valores e itens facilita a tomada de decisão. Entre diversos outros indicadores e possibilidades.
  • Em gestão de projetos, é uma ótima forma de acompanhar visualmente prazos, rentabilidade do projeto, gargalos e deadlines, tendo em mãos indicadores importantíssimos para a gestão como volumes alocados, projetos em andamento e entregues, os quais podem ser acompanhados diariamente, evitando a perda de prazos.

Portanto, adaptável aos mais diferentes setores e áreas de conhecimento, o uso de um dashboard adaptado a necessidade do profissional ou área certamente irá auxiliar a tomada de decisões mais conscientes, e consequentemente, acelerar o ritmo de trabalho com ganho de eficiência. Assim, fica uma pergunta, você já pensou em como organizar um painel com os dados que precisa ver no dia a dia?

Sobre o Autor

Com 10 anos de experiência em Business Intelligence e liderando operações digitais, tem um forte background em organização de dados e análise. Formatou e liderou times de BI e programação em projetos que utilizaram dados para otimizar áreas de marketing e negócios, como automação de marketing, criação de Dashboards para áreas de atendimento ao consumidor e análise de dados de navegação digital.

Você também pode curtir

Deixe um comentário