Arthur Igreja, co-founder da AAA Plataforma de Inovação, fundador da Disrupt Investment and Innovation e keynote no Fórum Mestre GP 2019, abriu o evento com a palestra “Mundo Ágil: Transformação Digital e os Novos Modelos de Negócios”

 

O mundo passa pela mais profunda e veloz transformação da história, e tudo isso acontece em virtude da evolução da tecnologia. Foi este cenário que o palestrante Arthur Igreja apresentou no Fórum Mestre GP, dia 21 de setembro, na Amcham Brasil, em São Paulo.

Inovar deixou de ser uma vantagem competitiva e virou uma competência básica, e mais que isso, uma questão de sobrevivência”, relatou o especialista.

Palestrante em mais de 120 eventos por ano como Rock in Rio Academy e TEDx no Brasil, EUA, Europa e América do Sul, Igreja apresentou como o público muda na “velocidade veloz”. Atualmente, o grande desafio dos negócios é acompanhar essas mudanças.

Transformação Digital
Arthur Igreja no palco do Fórum Mestre GP 2019.

O consumidor está cada vez mais digital e com hábitos de consumo que alteram a cada dia, por isso é importante entender quais tecnologias têm influenciado o relacionamento e quais são mais impactantes nos modelos de negócios específicos.

Segundo Arthur Igreja, para inovar, é necessário entender quem é o público, e só assim lançar e oferecer algo novo. “Precisamos entender o cenário de cada empresa, região que atua, os seus clientes e, com resultado desse estudo e estratégia, oferecer algo inovador. Não faz sentido querer virar a chave e inovar de um dia para o outro”, afirma o co-founder da AAA Plataforma de Inovação.

 

Impactos da Transformação Digital na sociedade

Para a geração Y, não é necessário muito esforço para lembrar como era a vida antes da explosão da internet e do smartphone. E como a vida mudou…

Os serviços que antes eram solicitados pessoalmente ou por meio do telefone passaram a ser automatizados. Atualmente, basta acessar um app para ter acesso a infinitas possibilidades, de forma rápida, prática e com conforto.

Com isso, podemos analisar que o comportamento do consumidor também mudou. E esse ponto, Arthur Igreja, também enfatizou na palestra realizada no Fórum Mestre GP 2019.

Para exemplificar, o palestrante apresentou uma frase conhecida no mundo dos negócios: “O consumidor não é Deus. Porque Deus perdoa, o consumidor não”.

Hoje as pessoas querem ter acesso a uma gama maior de informações e em um tempo menor. Estão mais exigentes.

Nesse sentido, empresas que conseguem se adaptar a essa nova configuração de relacionamento com o consumidor apresentam resultados significativos em termos de vendas. Em contrapartida, os desafios são maiores para as empresas que não se adaptaram às novas demandas do consumidor.

Como exemplo, o palestrante citou as empresas que ainda se relacionam com o consumidor e não consideram atendê-los como um “público monarca”, ou seja, que deseja ser servido e tratado como rei.

“O usuário atual não tolera obter um serviço burocrático. As empresas falham na entrega. Esquecem da jornada do consumidor”, afirma Igreja.

O cliente não trabalha mais no administrativo das empresas. Agora, trabalham no Marketing. O novo cliente consome por indicação.

Com os avanços da tecnologia, surgem alternativas e desafios que obrigam as empresas a se adaptarem para satisfazer as necessidades do seu público. E é justamente nesse momento que a Transformação Digital pode ajudar. Por meio dela, é possível investir na jornada do consumidor, otimizar processos e usar a tecnologia para se aproximar do cliente.

No entanto, para Arthur Igreja, as empresas não podem discutir 2050 e esquecerem de como vão atuar efetivamente em 2019. “A jornada do consumidor vale da empresa pra fora, e da empresa pra dentro. É a busca por mundo ágil que transforma os novos modelos de negócios”, concluiu o especialista.

Sobre o Autor

Você também pode curtir

Deixe um comentário