O papel do gerente de projetos está mudando como resultado da digitalização

 

O Techradar publicou recentemente um texto com cinco provas de que a transformação digital está mudando a Gestão de Projetos. A lista foi feita pelo consultor de Negócios, JT Ripton. O americano acredita que a tecnologia está forçando todos os negócios a se tornarem negócios digitais.

“Simplificando, a transformação digital está incorporando ferramentas digitais em todos os aspectos das operações de uma empresa, mudando fundamentalmente os processos de negócios e como as empresas se envolvem com os clientes”, disse Ripton.

Seguindo o raciocínio de JT Ripton, a mudança afeta não só o relacionamento das empresas com os clientes, mas também todos os aspectos das operações e da produção dos produtos. O que inclui o gerenciamento de projetos.

Com isso em mente, veja cinco maneiras pelas quais a transformação digital está mudando a maneira como o gerenciamento de projetos é feito hoje.

 

1. Comunicação assíncrona

As equipes sempre conversaram entre si, mas as ferramentas digitais nada mais são do que a comunicação atual. Isso abriu o processo que ocorre entre os membros da equipe do projeto – e está acontecendo de forma assíncrona.

A comunicação costumava ocorrer por meio de reuniões e e-mail, mas agora ferramentas como Slack e Chanty (softwares de bate-papo em equipe) criaram um espaço virtual onde ocorre grande parte da interação entre os membros da equipe do projeto. No Brasil, ferramentas como Whatsapp e G Suite são comuns para agilizar a comunicação entre as equipes.

Essa mudança não apenas aumenta a velocidade da comunicação, mas, fundamentalmente, move-a para um modelo assíncrono, no qual os membros da equipe fazem check-in e atualizam as tarefas do projeto em tempo real. A comunicação cara a cara ainda ocorre, mas a maior parte está começando a acontecer nesses espaços de equipe.

 

2. Menos gerenciamento

Os dias de trabalho em silos do projeto estão chegando ao fim rapidamente. Para os gestores de projeto, o papel de orientar equipes está chegando ao fim no sentido tradicional.

Isso porque uma maior comunicação combinada com a tendência do gerenciamento de projetos ágil, uma conseqüência das metodologias digitais, está inaugurando uma era de gerenciamento de projetos auto-guiado e auto-organizado.

Por exemplo, os especialistas em transformação digital e gerenciamento de projetos da Digicoop.io, desenvolvedores da plataforma de gerenciamento de trabalho Kantree, fizeram com que os gerentes de projeto se parecessem mais com facilitadores e menos como gerentes tradicionais.

“Optamos por não ter gerentes, mas coordenadores que garantem que o que decidimos juntos seja feito”, observou a empresa em um post recente. “Não é um papel de período integral, mas uma tarefa temporária. O coordenador assume projetos que estão no caminho certo e correspondem às suas habilidades, para que possamos coletivamente coletar a força de cada pessoa. ”

Os GP’s ainda têm seu lugar, mas é muito mais leve e mais amplo do que antes das transformações digitais.

 

3. Maior foco nos resultados

As ferramentas de gerenciamento de projetos ficaram muito melhores desde que o digital assumiu como os negócios são feitos.

O rastreamento de entregas, o estabelecimento de metas, o gerenciamento do tempo e a observação das interações da equipe tornaram-se quase um pouco para os gerentes de projeto após a transformação digital.

“Um gerente de projeto que conheço pessoalmente passa apenas duas horas por dia trabalhando; com um pouco de automação e hábitos eficientes, ela transforma seu trabalho de gerenciamento de projetos em período integral no Vale do Silício em menos do que um show de meio período”, contou JT Ripton.

Mesmo para gerentes de projeto que não otimizam nesse nível, a transformação digital os libera para se concentrar mais no pensamento geral e no planejamento estratégico, em vez do trabalho do processo de porcas e parafusos que costumava ser uma marca registrada do gerenciamento de projetos.

Os GPs podem fazer mais com menos, o que significa mais foco nos resultados e menos no trabalho do processo.

 

4. Análise na vanguarda

Uma quarta maneira pela qual a transformação digital está afetando o gerenciamento de projetos é que os números estão assumindo um papel maior na tomada de decisões; o gerenciamento de projetos está ficando mais orientado a análises.

Agora, quase tudo o que uma equipe faz pode ser rastreado e quantificado como resultado de fluxos de trabalho totalmente digitais. Isso abre a porta para mais dados que os gestores de projeto podem usar para rastrear e quantificar o trabalho que está sendo executado.

Ao mesmo tempo, a inteligência artificial e a inteligência comercial incorporadas ao software estão facilitando aos gerentes de projeto o uso desses dados de maneiras novas e criativas.

Os gerentes de projeto sempre se concentraram nos principais indicadores de desempenho, mas a transformação digital aumentou bastante o escopo de se apoiar em dados numéricos para gerenciar projetos.

 

5. Equipes remotas

As equipes de projeto estão ficando muito mais descentralizadas.

A infinidade de plataformas de gerenciamento de projetos digitais, combinada com videoconferência e mudanças nas expectativas de trabalho como resultado de processos digitais, significou um grande aumento no trabalho remoto.

Enquanto os trabalhadores remotos já foram marginalizados e ficaram um pouco fora do circuito, a mudança para os processos digitais tornou o teletrabalho uma opção limitada apenas pela política da empresa; algumas empresas até trabalham inteiramente de equipes distribuídas.

Essa é uma mudança radical para os gerentes de projeto, que agora precisam equilibrar os fusos horários e trabalhar na inclusão, tanto quanto tiveram que parar de se importar com os detalhes do processo de gerenciamento de projetos. O papel do GP mudou mais para uma “mãezona” e menos para entregas duras e gestão de funcionários.

Para as empresas nativas do Vale do Silício digitalmente, essas são todas as notícias antigas. Mas as empresas que agora estão se transformando digitalmente estão descobrindo que mais mudanças do digital do que apenas o relacionamento com o cliente. Todos os processos são afetados, incluindo o gerenciamento de projetos.

* As informações são do Techradar. O texto foi traduzido e adaptado de acordo com o público do Mestre GP.

Sobre o Autor

é jornalista formado no Centro Universitário de Brasília – UniCEUB. Analista de Comunicação no grupo Digitalks, Gabriel também tem experiência na área de jornalismo político. Trabalhou em agências de comunicação e na Câmara dos Deputados. Gosta de produzir conteúdos digitais e foca no Marketing Digital.

Você também pode curtir

Deixe um comentário