Instituto Mestre GP divulga pesquisa sobre a Gestão de Projetos no mercado publicitário

Os dados sobre a disciplina Gestão de Projetos no Brasil foram coletados em parceria com o Opinion Box e debatidos no 6º EGPMP

 

Divulgação da Pesquisa de Mercado - Panorama da Gestão de Projetos 2019
Divulgação da Pesquisa de Mercado – Panorama da Gestão de Projetos 2020

O Instituto Mestre GP, em parceria com o Opinion Box, divulgou no dia 10 de dezembro, no 6º Encontro Sobre Gestão de Projetos do Mercado Publicitário (EGPMP), os resultados da pesquisa Panorama da Gestão de Projetos no mercado publicitário 2020. O estudo tem a missão de revelar as condições da disciplina nas agências. A pesquisa é feita com entrevistados de todo o país e indica um panorama da realidade brasileira como um todo.

De acordo com o CEO do Opinion Box, Christian Reed, a tendência do trabalho com os modelos de Gestão de Projetos é cada vez maior. “Primeiro, Gestão de Projetos está em alta”, iniciou. Reed apresentou alguns dados que chamaram a atenção na pesquisa. “75% das agências têm o foco na Gestão de Projetos, mas a falta de experiência com projetos ainda pode ser um ponto crítico, 48% dos entrevistados nas agências têm apenas 2 anos de experiência”, relatou.

Além do CEO do Opinion Box, participaram do painel de debate sobre a pesquisa Karla Souza, diretora de Projetos da SunsetDDB, Rafael Jardim, líder de Operações na SapientAG2, e Ramon Oliveira, fundador do Instituto Mestre GP. “O interesse é esse, é um desejo de aumentar a visão de Projetos. Os clientes estão mudando e pedindo a Gestão de Projetos, o que exige das agências esse novo processo”, afirmou Ramon Oliveira.

 

Painel de Debates sobre a pesquisa Panorama da Gestão de Projetos 2019
Painel de Debates sobre a pesquisa Panorama da Gestão de Projetos 2020

 

7 principais insights sobre a Gestão de Projetos em 2020

 

> Gestão de Projetos em alta

Na pesquisa de 2018, 54% das agências afirmaram ter foco na área de Gestão de Projetos. Em 2019, houve uma alta de 19 pp, indicando 75% das agências com foco na disciplina. “Ter foco é fundamental, até porque muitos profissionais estão cuidando simultaneamente de três ou mais projetos”, disse o CEO do Opinion Box.

 

> A falta de experiência em projetos ainda é um ponto crítico

Os profissionais envolvidos com projetos tiveram uma alta no grau de escolaridade, porém, muitos têm até dois anos de experiência na área. “A gente tem muito mais perfil júnior nas agências, mas o importante está em saber delegar os maiores desafios nos seniores para eles liderarem e ajudarem os juniores em projetos menores”, contou Rafael Jardim.

 

> A taxa de sucesso nos projetos pode melhorar

Apenas 16% das agências têm sucesso em 100% dos projetos. As agências com o percentual de 75% ou mais de sucesso têm espaço para melhorar em todas as visões. Algumas razões explicam o não sucesso de projetos no mercado publicitário.

Nas agências, o maior culpado de insucesso, com 44%, está o motivo “desistência ou projeto não aprovado”. Duas razões chamam a atenção para o mercado publicitário, a taxa de não sucesso de um projeto por conta da insatisfação do resultado entregue ou cliente não satisfeito é maior do que nos outros mercados.

 

> Diversidade de projetos traz desafios

O principal tipo de projeto nas agências está em produzir produto/plataforma, seguido de sites institucionais, com 48% e 47% respectivamente. A novidade está no projeto de eventos com 39% e em terceiro lugar do ranking nas agências. A percepção dos tipos de projetos realizados por agências indica que o setor precisa estar preparado para a transformação digital.

“Os itens ou projetos associados a transformação digital são os principais projetos que são pedidos para as agências”, disse Christian Reed.

 

Tipos de projetos no mercado publicitário
Tipos de projetos no mercado publicitário

 

> Soft skills são mais relevantes do que os técnicos

As duas principais habilidades necessárias para um GP são comunicação e liderança, segundo a pesquisa. A terceira é ética e apenas em quarto tem a primeira hard skill, o conhecimento da plataforma.

“Na visão dos profissionais, as habilidades de gestão (comunicação e liderança) e valores éticos têm mais importância do que conhecimentos técnicos específicos ou experiência com gestão de projetos em si”, afirmou Reed.

“O menos importante é a experiência com Gestão de Projetos, o que mostra que os gestores não têm muita experiência e não se importam tanto”, completou.

 

> Não existe uma ferramenta para todas as dores

A principal ferramenta utilizada pelos gestores é a MS Excel. Entretanto, o uso de ferramentas varia bastante, independentemente do tipo ou tamanho de empresa. Nas agências, o uso do Trello e Workbox é mais observado em projetos com maior complexidade.

 

> A tendência é trabalhar cada vez mais com o modelo de Gestão de Projetos

Comparado com 12 meses atrás, 50% dos entrevistados disseram que estão trabalhando mais com o modelo de Gestão de Projetos. A tendência é trabalhar mais, 65% disseram que têm a expectativa de aumentar no próximo ano.

“Nós acreditamos que o gerente é necessário nos processos. Brigamos por profissionais e essa área na nossa agência”, contou Rafael Jardim.

 

Desafios na Gestão de Projetos

 

O mercado de uma forma geral tem os mesmos desafios. É interessante notar que dá tanto para agências aprenderam com não agências quanto o contrário. É possível fazer troca de informações e saudável com empresas de outros ramos”, afirmou Christian Reed.

Para Karla Souza, o principal desafio em uma agência é primeiro mostrar para a equipe o que é um projeto e o que é uma operação. “Existe a diferença e é preciso estar claro”, disse Karla.

A diretora de Projetos completou dizendo que o segundo desafio é pegar pessoas inexperientes e não conseguir utilizar as melhores metodologias. Precisamos saber trabalhar tanto as tradicionais e quanto as novas metodologias. Nenhuma exclui a outra. É preciso ter conhecimento em todas”, afirmou.

Ramon Oliveira abordou também o desafio divulgar para as pessoas que existe a carreira de GP. “Muitas pessoas não têm esse conhecimento da carreira e esse é um dos trabalhos do Mestre GP, indicar que os profissionais podem explorar e desenvolver essa área de Projetos”, disse.

Apesar desses desafios, a pesquisa apontou soluções, como o apoio institucional e o vasto cardápio de metodologias e ferramentas.

 

Informações técnicas

1.183 profissionais da área de Gestão de Projetos foram entrevistados no segundo semestre de 2019. A margem de erro são de 2,8 pontos percentuais. Do total das entrevistas, 56% foram mulheres e 44% homens.

Mais da metade dos profissionais pertencem a empresas privadas e a pesquisa abriu o estudo para o mercado além do publicitário.

Você pode ter acesso ao estudo completo AQUI


Oferecimento

Entidades Apoiadoras