O mercado publicitário possui suas particularidades em diversos assuntos, como por exemplo, a Gestão de Pessoas. Algumas estratégias de gestão que são desenvolvidas em outros segmentos de empresas, também dão certo quando aplicadas em publicidade e comunicação, no entanto, não podemos padronizar tudo.

Isso ocorre porque grande parte do trabalho executado em agências de publicidade e comunicação está diretamente ligado a chave principal que é o capital humano x criatividade – fator principal para surgir conflitos por divergências de ideias, vivências e valores.

Segundo Kenneth Kaye (psicólogo e escritor americano cujas pesquisas, livros e artigos conectam os campos de desenvolvimento humano, relações familiares e resolução de conflitos): “O conflito não é bom nem ruim. Bem administrado, é absolutamente vital ”.

Você concorda? Se a resposta é não, as dicas a seguir da Laura Berger, especialista em Inteligência Emocional, publicadas na Forbes, podem orientá-lo a construir uma cultura organizacional saudável que enfrenta o confronto no momento certo com coragem e confiança:

BANNER-04

 

1- Identifique a oportunidade

Mude a lente através da qual você vê o conflito. Ao adotar uma perspectiva positiva sobre o confronto, você descobrirá que todo conflito é uma nova oportunidade para a outra parte e para você crescer, desenvolver e aprender.

2- Construa uma cultura que encoraja a dar e receber feedback

Peça à sua equipe feedback frequente e saudável e você começará mostrar ousadia e incentivar a transparência através do seu exemplo. Permitir que as verdades desagradáveis escapem gradualmente promove um sentimento de amizade e compreensão dentro de sua organização, reduzindo, por sua vez, o risco de futuros conflitos. Além disso, criar um diálogo honesto permite que os membros da sua equipe saibam que suas opiniões são valorizadas, aumentando seu nível de envolvimento. Finalmente, quando os confrontos surgem, eles se sentirão muito mais inclinados a receber suas preocupações com uma mente aberta e uma apreciação de sua opinião, em vez de pensar reflexivamente que o céu está caindo.

3- Seja proativo, mas evite tirar conclusões precipitadas

Evite que comportamentos problemáticos cresçam além do esperado, tomando uma ação rápida. No entanto, evite conclusões precipitadas antes de chegar a um entendimento completo da situação.

Outra maneira de ser proativo é medir suas palavras para evitar ser a fonte de conflito em primeiro lugar. Por exemplo, dizer: “Preciso ver você no meu escritório, às 15h”, tem o potencial de gerar reações diversificadas, diferente se você dizer: “podemos pontuar os riscos do seu projeto no meu escritório, às 15h?”

4- Não use e-mail para debater, entender, gerenciar e resolver conflitos

Se o e-mail for a ferramenta que você utiliza para gerenciar conflitos, é hora de se sentir desconfortável. O gerenciamento eficaz de conflitos exigirá conscientização em tempo real dos fatos e sua atenção total.

5- Envolva-se produtivamente usando a comunicação

Antes de qualquer confronto, considere que a outra pessoa pode estar certa desde o começo e entenda a sua opinião. Quando você apresentar suas pontos, se puder, comece com a narrativa,  em vez de destacar qualquer resumo do conflito e sua posição prematura sobre o (s) assunto (s) em questão. Vivenciamos nossas vidas através de histórias, que são divertidas e envolventes. Exponha a sua versão e, em seguida, crie espaço para a outra pessoa processar e responder a você e realmente ouvi-la.

BANNER-04

Pensando no desenvolvimento das lideranças nas agências, o Instituto Mestre GP em parceria com a LidLab, desenvolveu um programa com workshops In Company focados nos desafios de quem lidera projetos e pessoas no mercado publicitário e, um dos temas que compõe a grade, é a Gestão de ConflitoAcesse e conheça o programa completo!

Este artigo foi produzido com base no original, “Five Conflict Management Strategies”, da Forbes.

Sobre o Autor

Jornalista do Instituto Mestre GP, formada pela Universidade São Judas Tadeu. Trabalha com comunicação há nove anos e atua com marketing digital e marketing de conteúdo.

Você também pode curtir

Deixe um comentário